Please wait while JT SlideShow is loading images...
CoxixoGauchoCoxixoGauchoCoxixoGauchoCoxixoGauchoCoxixoGauchoCoxixoGauchoCoxixoGauchoCoxixoGauchoCoxixoGauchoCoxixoGauchoCoxixoGauchoCoxixoGauchoCoxixoGaucho

Gauchada deste Rio Grande Pura Cepa! Ando cada vez mais “nojento” por causa deste blog velho!

Reparem que hoje de manhã postamos sobre alguns questionamentos elaborados pelo nosso leitor Rui Gressler em relação a nomenclaturas de alguns festivais nativistas (postagem abaixo).

Pois a batata ainda estava assando quando o grande escritor e compositor Dr. Fabio Mendes Prates prende o grito lá do Coração do Rio Grande e me dá uma mão das bem boas. Vejam o texto.

Buenos dias Don Leo.

Também sou leitor assíduo e matutino de teu Blog. Hoje esporadicamente tive sair mais temprano e retornei agora para efetuar as minhas leituras vespertinas, nesta chuvosa manhã no centro do estado, em Santa Maria da Boca do Monte aonde habito, mas não sou natural, pois tenho o prazer de ter nascido, ter sido criado e ter o umbigo enterrado no segundo sub distrito do Meu Rosário do Sul, com muito orgulho.

Por conta desta saída estou conectando um pouco mais tarde do que a costumeira madrugada.

Infelizmente não te conheci pessoalmente, pois por questões de agenda não consegui comparecer ao festival do Ronco do Bugio, aonde fostes jurado e eu tinha uma composição participando sendo interpretada pelo Beto Caetano, mas tenho certeza de que não faltará oportunidade.

Para auxiliar o teu leitor sobre os Festivais acrescento uma modesta contribuição a qual coloco em anexo, sobre o significado de alguns nomes de festivais Nativistas.

Grande abraço e espero ter contribuído para elucidar algumas dúvidas do teu leitor.

Att.Dr. Fabio Mendes Prates
CRMV/RS:5840
CPF:548.973.780/87



Festival das Encantadas: Santana da Boa Vista

O município de Santana da Boa Vista teve origem no ano de 1822 e foi emancipado politicamente em 17 de setembro de 1965. Está incluído na metade sul do Estado, localizando-se em região montanhosa, pertencente a Serra das Encantadas.


Manoca da Canção: Santa Cruz do Sul

Molho de cinco ou seis folhas de tabaco enroladas, assim dispostas para a secagem. E como Santa Cruz é uma região fumageira, o nome foi dado em homenagem aos plantadores locais.



Carijo da Canção: Palmeira das Missões:

CARIJO é um jirau de varas horizontal ou em forma de cumeeira rasa, a um metro e meio ou pouco mais do solo, onde se colocam os feixes de erva-mate, já sapecados, para a secagem ao calor direto do braseiro que arde embaixo de toda a extensão coberta. A diminuição do calor obriga os “rondas” do carijo a passarem as noites de vigilância, emparelhando o braseiro com o auxílio de guampas d'água, atiradas de quando em quando sobre as labaredas mais altas, cujas faíscas podem ocasionar incêndios



Guianuba: Sapucaia do Sul;

Em 1846, com a criação da Capela Curada de São Leopoldo, Sapucaia passou a integrá-la como 1° Distrito. Em 17 de julho de 1912, passa a condição de 7° Distrito de São Leopoldo. Em 31 de março de 1938, o Decreto Estadual n° 7.119 estabeleceu a divisão administrativa e judiciária do Estado do Rio Grande do Sul e elevou à categoria de Vila a sede do 7° distrito leopoldense. O local onde hoje se encontra Sapucaia do Sul recebeu a denominação de Guianuba, que na língua tupi-guarani significa "Campo limpo dentro da mata". O novo nome foi rejeitado pela população, e após doze anos, o município voltou a ser chamado Sapucaia, em 20 de agosto de 1951



Tafona: Osório

A Tafona ou Atafona trata-se do contexto de maquinaria antiga correspondente as casas de farinha nordestinas. Na Atafona ou Tafona se prepara a farinha de mandioca que passa por vários processos. A influência da tafona no desenvolvimento econômico e cultural da região incentivou os organizadores a colocarem o nome do Festival, chamando-o de Tafona da Canção Nativa. A tafona significa ainda o resgate da origem do povo. Em Osório, junto ao Parque de Rodeios existe uma tafona, que como antigamente, funciona como tração animal



Ronco do Bugio: São Francisco de Paula

O único ritmo Riograndenses é o bugio, criado pelo gaiteiro Wenceslau da Silva Gomes, o Neneca Gomes, em 1928, na região de São Francisco de Assis. Inspirado no ronco dos bugios, macacos que habitam as matas do Sul da América, o ritmo foi banido por algum tempo por ser considerado obsceno, mas em tempos atuais é mantido em todo o estado, onde hoje se realiza um festival "nativista" conhecido como "O Ronco do Bugio.



Califórnia da Canção: Uruguaiana

Festival idealizado em 1971 pelo poeta e compositor Colmar Duarte. A denominação Califórnia vem do grego e significa conjunto de coisas belas. No Rio Grande do Sul, chamaram-se "Califórnias" as incursões guerreiras, lideradas por Chico Pedro, em 1850, na região cisplatina, atual Uruguai. Com objetivo de resgatar os bens de brasileiros lá radicados que sofriam perseguições. Mais tarde, o termo foi apropriado para corridas de cavalos, da qual participassem mais de dois mil animais. Nesse sentido o vocábulo caiu em desuso. O termo acabou prevalecendo com a significação de "conjunto de coisas belas" e "competições entre vários concorrentes em busca de grandes prêmios”. Foi esta última acepção que inspirou o surgimento da Califórnia da Canção Nativa. Movimento Riograndenses de revalorização das referências e das tradições locais.



Seival da Poesia: São Lourenço do Sul

A batalha do Seival foi um conflito militar, NA REGIÃO DE BAGÉ, que ensejou a proclamação da República Rio-Grandense por Antônio de Sousa Neto. O embate deu-se nos campos dos Meneses, cruzando o arroio Seival.



Moenda: Santo Antonio da Patrulha:

Cada conjunto de rolos de moenda, montados numa estrutura denominada "castelo", constitui um terno de moenda. O número de ternos utilizados no processo de moagem varia de quatro a sete e cada um deles é formado por três rolos principais denominados: rolo de entrada, rolo superior e rolo de saída. Normalmente, as moendas contam com um quarto rolo, denominado rolo de pressão, que melhora a eficiência de alimentação e a de extração do sumo da cana, matéria prima para a produção de cachaça, um dos produtos símbolos de Santo Antonio da Patrulha.



Gruta em Canto: Nova Esperança do Sul

Nome em homenagem a Gruta subterrânea Nossa Senhora de Fátima. Formada em pedra arenito, é considerada a maior gruta subterrânea da América Latina em capacidade de abrigar pessoas em uma única sala (5 mil pessoas) e é de uma beleza indescritível.



Gauderiada: Rosário do Sul

O Nome é representativo a um encontro de gaudérios, não considerado a terminologia pejorativa atribuída aos gaudérios como gente sem casa e desordeira, e sim a um povo viageiro que anda de pago em pago, buscando festas e promovendo alegrias.

 

Fonte; Postado por Léo Ribeiro - http://blogdoleoribeiro.blogspot.com/