Please wait while JT SlideShow is loading images...
CoxixoGauchoCoxixoGauchoCoxixoGauchoCoxixoGauchoCoxixoGauchoCoxixoGauchoCoxixoGauchoCoxixoGauchoCoxixoGauchoCoxixoGauchoCoxixoGauchoCoxixoGauchoCoxixoGaucho

NO NÓ DO MEU LENÇO

Quando ato mui pachola o meu lenço maragato (lenço vermelho) no pescoço, rendo minhas homenagens aos antepassados que calçaram o garrão na querencia e defenderam este chão. Relembro o passado guerreiro de nossa gente que nunca se achicaram (nunca sentiram medo) perante o inimigo, seja quem fosse! Este bravo povo de queixo duro, expandiu nossas fronteira e manteve a ferro e fogo os castilhanos longe de nossas terras. Peleou sozinho contra o imperio para exigir respeito durante 10 anos. Homens de fibra, coragem e principalmete amor pela terra e pela querencia que escreveram paginas de história e definiram a essência do gaucho sul riograndense. E nossa cultura ganhou o mundo, e hoje é conhecida e reconhecida em todo o pais e pelo mundo afora! A nossa musica é sempre identificado pelo ronco da gaita, muito embora, alguns grupos a deturpem com uma bateria sufocante e uma guitarra eletrica estridente, que de maneira nenhuma fazem parte da tradição. O tradicionalismo gaucho nasceu para preservar o modo de vestir e de viver de nossos antepassados, mas hoje o meio tradicionalista esta repleto de tradicionalistas falsos ou sem a cultura suficiente usando lenços mui pequenos e floridos, bombachas estreitas, chapeus americanos e rastras argentinas. E com isto vão vendendo uma falsa imagem do gaucho riograndense que é o herdeiro legitimo desta cultura! No proprio rio grande comete-se bárbaros crimes de lesa-cultura quando permitem, na ocasião da nossa festa maior (a Semana Farroupilha) que recepcionistas dos aeroportos se vistam de chiripá (que é um traje masculino) e não de vestido como é a maneira de nossa mulheres gauchas se vestirem! E com isto vão desrespeitando a historia e o nosso glorioso passado! E aqueles que não tem cultura e nem amor ou orgulho desta terra vão vendendo o rio grande aos pedaços. Vão destruindo uma cultura forjada pelos herois de antanho pelos pilas (dinheiro) e pela força dos invasores culturais.
Dia destes ouvi um cuera dizer em uma entrevista aqui em Santa Catarina em um rodeio crioulo oficial do MTGSC "que era preciso entender e adaptar os modos do tradicionalismo a maneira gaucha do catarinense!! E que esta maneira do tradicionalismo estava ultrapassada e precisava se modernizar para acompanhar os jovens que exigem uma musica de mais pegada!" E, lamentavelmente, o chiru éra um dos organizadores do tal evento e foi intrevistado como tradicionalista gaucho! Mas será que este chiru conhece o significado da sigla MTG? (Movimento Tradicionalista Gaucho) é uma cultura arraigada e nascida no Rio Grande do Sul, baseada na Carta de Principios a qual todos os MTGs estão subordinados, a cultura gaucha é uma só em qualquer parte do mundo que usem esta sigla que é de propriedade do bravo povo gaucho do Rio Grande do Sul! Portanto, se alguns mandantes de Santa Catarina querem fazer adaptações na cultura gaucha "à moda catarinense" para agradar a juventude, devem imediatamente fundar MTC (Movimento Tradicionalista Catarinense) aí sim, sob outra sigla podem fazer o que quiserem. Porque a sigla MTG tem dono!
A despeito dos tradicionalistas de ocasião que vão, como pulgas em costura, se infiltrando no tradicionalismo gaucho tentando com isto fazer uns pilas faceis, a tradição gaucha segue com seu culto a nossa historia e respeitando nossos antepassados! E, como eu, muitos tradicionalistas de fato e que amam esta terra e esta cultura, vão atando um lenço mui comprido no pescoço e usando uma pilcha onde não falta uma bombacha larga bem a moda dos gauchos do Rio Grande do Sul e continuam pelejando por manter a tradição respeitanto a carta de principios.


Ademir Canabarro - um missioneiro